sábado, 15 de novembro de 2008

Trouxa!


Às vezes me sinto um trouxa.

E olha que (por outras razões que nem vale a pena comentar aqui) já fui muitas vezes enganado e outras tantas mais, usado. E aprendi com tudo que já passei. Hoje em dia tenho mais cuidado nas relações humanas, pelo menos eu acho que um pouco mais de cuidado eu tenho sim. Ou eu tento ter.

Mas eu falo tudo isso somente quando cai a ficha de, mais uma vez, ter sido usado ou enganado. Daqui a pouco essa sensação passa. Eu sei disso, me conheço.

Mas é engraçado mesmo como a gente pode se enganar com as pessoas. E eu sou assim, tenho esse lado, me engano muito fácil com as pessoas.
Isso sempre me atrapalhou um pouco.

Muitas vezes, depois, claro, quando me sinto usado ou rejeitado, me acompanha um sentimento, não de revolta, mas de inconformismo. Prometo pra mim mesmo que nunca mais vou me deixar “enganar”, que vou prestar mais atenção, que vou ser mais esperto... enfim, prerrogativas que me vem a cabeça somente nessa horas de inconformismo e frustração (sim, frustração comigo mesmo).

Mas de nada adianta, depois de meia hora, eu já estarei completamente vulnerável a me enganar com o outro novamente.

Admitir que isso é um defeito que eu tenho?
Ok, eu admito!
Mas, fazer o quê?

Nem sei se é exatamente esse lado meu que me faz ser quem eu sou.

Acredito, acredito mesmo nas pessoas. E vou continuar acreditando.

Na minha vida conheci pessoas muito especiais, que tenho muito orgulho de ter conhecido. E acho que exatamente por causa dessas pessoas que cruzaram meu caminho durante minha vida, é que continuo com esse meu defeito... e digo aqui que vou continuar.

Eu acredito na boa fé dos outros. Sempre!
Mesmo por que, no dia que eu deixar de acreditar, esse mundo e a vida não farão mais sentido nenhum. Mesmo.

Que mundo será esse, se não acreditarmos mais no outro?

Continuo (conscientemente) dando murro em ponta de faca, cabeçada na parede e levando balde d’água gelada na cara...

(e eu espero que cada vez menos)

Vai ver que é bom...
... pra aprender, algum dia, a deixar de ser trouxa.
.
.
--------------------------------------------------------------------------------------
.
.
E como se diz por ai, o pior de ser trouxa é quando não se percebe que está sendo trouxa... ou quando só descobre que foi trouxa muito tempo depois.

16 comentários:

Adriano Queiroz disse...

Às vezes acho que é melhor frustar-se por ter olhos otimistas em relação aos outros, do que ser um frustrado pessimista que não é capaz de crer em sua própria sombra.
Achei forte este post, pela sensibilidade que vc demonstra ter.

Abraços.

PS: Na verificação de palavras, apareceu para eu digitar "KETRIST", pra vc ver que até a web sentiu e quis tb comentar seu post.
Vou te mandar o print-screen para provar que é verdade.

Ricardo Valente disse...

Pois saiba, que tem que ser assim. Você é muito do esperto, graças a Deus! Amoroso e mergulha. Quando for a pessoa certa, vai ao fundo. Chora! (de barriga cheia, safado!). Abração! (to brincando, você sabe, mas falando sério!)hehehe

Vâmvú disse...

Adriano, obrigado pelo que disse, concordo com vc... sempre prefiro ser um otimista, sempre. =)
Ótimo isso de até a web... rs
Abração.

Ricardo, tambem acho que tem que ser assim, tanto que sou.. (rs)
Não se preocupe, acho que ja te conheço um pouco, o suficiente pra entender tuas brincadeiras sérias...(rs) Obrigado sempre por teus coments.
Abração

Corso disse...

é rapaiz...concorto com o ricardo...c vê, o outro lado é pior...a carapaça...o muro...o apartar...mais ou menos como o simbolismo do floyd, com todo o terror que cabe aí...

pô, valeu pelo comment...to meio inseguro ainda nesse lado de contar história...trabalhando pra caralho pra acertar a mão...

fora isso, tudo bem por aí, espero...

falamos...

abrassssssssssssssssss

tossan disse...

As vezes a gente se arrisca para n ficarmos com mais amigos, exercitarmos o que diz o ensinamento e batemos com a cara. Abraço

Vâmvú disse...

Corso, obrigadão pela visita e pelo comment.
E trabalhar pra caraleo tá fazendo efeito... teus contos cada vez melhores e mais elaborados...Muito bom!!!
Abração.

Tossan, Sempre obrigadíssimo por teus comments. Abração.

Luiz Gonzaga disse...

Não. Você não é trouxa não.

Trouxa é aquele que se acha esperto
( um daqueles que te joga água na cara)mas que acaba se afundando na propria merda (desculpe mas eu não tinha outra palavra mais adequada).

Abç.

afobório disse...

acho que todos nós nos sentimos assim as vezes, no entanto, precisamos respirar fundo e ir em frente...

porque o mundo precisa de pessoas.


sorte e luz, espetáculo, sensível.

Valéria disse...

trouxas são os outros... os que enganam... vc é um cara de boa fé... eu considero isso uma virtude, não um defeito...
"A boa-fé é uma sinceridade ao mesmo tempo transitiva e reflexiva. Ela rege, ou deveria reger, nossas relações tanto com outrem como conosco mesmos. Ela quer, entre os homens como dentro de cada um deles, o máximo de verdade possível, de autenticidade possível, e o mínimo, em conseqüência, de artifícios ou dissimulações."(andré comte sponville)
leio-o... há muita reflexão lá!
http://br.geocities.com/mcrost04/pequeno_tratado_das_grandes_virtudes_17.htm

Van disse...

Querido, mas no final de tudo você percebe que quem mais viveu foi você. Não! Você não passou pela vida, apenas. Você se entregou a ela. E quando há entrega, há vida de verdade!
Escrevi um post uma vez sobre amar e ser amado, dizendo o quanto é corajoso quem ama, quem salta de cabeça nas coisas.... Ser amado, meu querido, é covardia. A grande coragem é AMAR! E isso ninguém te tira.

Quem é o trouxa agora, heim?
Você é que não é.

Beijucas

afobório disse...

tenho um present epara vc garoto.


venha buscar.


sorte e luz.

Vâmvú disse...

Luiz,
Valeu pelo comment. Obrigado por reforçar o que eu acredito mesmo.
Abração.

Afobório,
Sim... continuo acreditando que assim é melhor mesmo. Obrigado pelo comment. Luz e sorte pra vc também, muita.
Obrigado mesmo pelo presente, mas ainda não sei bem o que fazer, digo para quem mandar... sou relativamente novo aqui na blogosfera. Mas super obrigado mesmo por lembrar de mim.
Abração.

Val,
Obrigado mesmo por tuas palavras, sempre faz citações lindíssimas. Acha mesmo que é uma virtude? As vezes acho também... quer dizer, as vezes que acho que é um defeito, na maior parte do tempo, sou feliz assim... e vou continuar sendo (rs).
Ah, e bem vinda ao meu orkut... rsrs.
Bjão

Van,
Tuas palavras sempre inspiradoras e carinhosas. Vc ta coberta de razão.
Bjão

Cami disse...

O negócio é que não é que você é trouxa, você é bom, tem coração puro e sincero, por isso acredita nas pessoas e, se é enganado, é porque o outro não é bom, nem sincero e seu coração é vil.

Trouxa são todos aqueles que não conhecem a deliciosa sensação de poder confiar, acreditar verdadeiramente e tranquilamente no outro. Isso se chama amizade!

Show de blog!
Beijos

Vâmvú disse...

Cami, vc definiu lindamente... "Trouxa são todos aqueles que não conhecem a deliciosa sensação de poder confiar, acreditar verdadeiramente e tranquilamente no outro."
Perfeito isso.

Muito obrigado pelo comment e pela visita... vou visitar o seu...
Bjs

sonia disse...

Rapaz,cada vez que leio mais e mais suas coisas fico cada vez mais apaixonada pelo que vc escreve........mais verdadeiro impossível! estou identificada plenamente com vc....bárbaro!
e obrigada por me adicionar!
beijos so

. disse...

é quero deixar de ser bocó.
bjo