domingo, 2 de novembro de 2008

Quanto vale?




Ai, que meu coração já valeu bem mais que um punhado de ar...
...que uma palavra não dita...
...que o silêncio sepulcral dos seus lábios.

14 comentários:

tossan disse...

Bastou 3 linhas apenas para dizer muito! Belo! Abraço

Vâmvú disse...

Valeu, Tossan, vindo de vc, só tenho a agradecer. Abraços.

Adriano Queiroz disse...

O poeta escreve o silêncio, a pausa.

Parabéns!

Vâmvú disse...

Brigadão, Adriano.
Abração

Ricardo Valente disse...

Sempre tem um coitado, um alguém, que não nos quis... Mal sabe, esse alguém, o que perdeu! (mas nos conheceu) Abraços!!!

Vâmvú disse...

É Ricardo, mas o silêncio, ou melhor, a palavra não dita vinda desse alguém é que nos tortura por mais um pouco...
Mas vc tá coberto de razão!
Abração

Bruno disse...

so o fato de nao conhecer de vc citar o nao conhecer e as palavras nao ditas e uma morte! muito bem!
to gostando muito das suas palavras... depois vc passa no meu e ve o que eu respondi la no meu poema, ok? hehehehhee.....
boa semana!

Vâmvú disse...

Valeu Bruno. Obrigado sempre. Abração.

Maria Clara Moraes disse...

Tão difícil saber quanto vale o coração... é, to começando a achar que o meu já não vale nada.

Vâmvú disse...

Que isso, Clara, lógico que vale...
E é esse o maior problema... o nosso coração sempre vale muito mais do que o "outro" acha que ele vale... e até mesmo o que a gente acha que ele vale...
Bjs

Corso disse...

heheheh, to com o tossan...
três linhas, e disse tudo...
especialmente gostei do último verso...

txs pelos comments...tava meio hesitante quanto aos textos...foi mais um experimento colocar eles ali...

gostei também da foto...rsrs

abrasssssss

Vâmvú disse...

Obrigado, Corso. Seus textos são ótimos mesmo, ainda bem que os colocou lá...
Abração

Van disse...

LINDO!
PERFEITO!
Irretocável.

Amei.

Vâmvú disse...

Super obrigado, Van.
Bjs.