quarta-feira, 5 de novembro de 2008

Brilhos e Lágrimas


Sorrir, chorar
As saudades, mutilar
As esperanças, acreditar

E sorrir...
As lágrimas derramadas.
E chorar...
Os risos dedicados.
E juntar...
Os pedaços quebrados.

As saudades, as desavenças, as esperanças.
Sorrir...
Numa paz que possa te encontrar
Te fazer chorar...
Te fazer sorrir...

3 comentários:

Ricardo Valente disse...

Sabe, que eu não gosto, quando o que passou, a gente teima em lembrar. Sofre-se, mas aplaudo a autenticidade (falando do eu, pessoal). O poema tá tri (desculpa, sou gaúcho!). Sorriso e abraço!

Bruno disse...

sabe estudando e conhecendo mais o lugar onde estou, tenho que dizer uma coisa, que poema brasileiro... nao vejo tanta emocao por aqui deste modo. Realmente, eles sao mais contidos, o que realmente nao facilita nada a vida de ninguem, so cria barreiras.

Vâmvú disse...

Pô, Ricardo, tá pedindo desculpas por ser gaúcho??? huahauhauhua
To brincando...rs
Sempre muito obrigado por teus comentários...
Abração e muito sorriso...

Bruno, super obrigado... mas sabe que tenho que te contar uma coisa... e engraçado até vc ter tido essas impressões... pois escrevi esse poema quando estava em uma temporada de 3 meses em Londres...
Mas é verdade, emoção como a que o brasileiro sente e expressa, não tem povo que faça o mesmo nesse mundo... e acho que por estarmos acostumados a isso é que estranhamos mais ainda outros povos... sempre muito frios e distantes... mas é fato mesmo.
Abração