domingo, 19 de outubro de 2008

Pare de sonhar...


— Eu me lembro da dor... era como um peso, uma força danada, insuportável. Me tomava por completo... e foi naquele momento que eu ... AHHH!!!... E a dor continuava... e me torturava... Percebi de onde ela vinha, mas não o que a causava... Eu me lembro muito bem da dor e pela primeira vez... pela primeira vez na minha vida, acho que rezei... mas eu não lembro... Só lembro que quanto mais eu rezava, mais a dor me torturava...
Foi quando eu... AHHH!... comecei... aquele calor... aconchegante... reparador... AHHH! Eu não agüento mais...

— Me desculpe, me desculpe...

— Shhhh Shhh... Pare de sonhar... Vai passar, vai passar... Tudo vai passar... É hora de partir...

3 comentários:

Bruno disse...

muito, muito bom! eh de quebrar as pernas.

Ricardo Valente disse...

Sabe, que escrevendo a gente libera o inconsciente - ainda desenvolvo o tema. As palavras nos ajudam e se mesclam, se fortalecem e aliviam a dor. Vc escreve muito bem, tem talento. A cobertura, pode não ser reconhecida, mas importa? Forte abraço e bom final de domingo!!!

Vâmvú disse...

Valeu Bruno!

Valeu Ricardo, muito obrigado. Sabe que faz muito sentido isso sim... Nosso inconsciente sempre acha meios de extravasar, e a escrita é uma delas... definitivamente!
Abração