terça-feira, 7 de abril de 2009

Longe de mim.



"... Eu não moro mais em mim.” – Adriana Calcanhato



Eu estou sempre por aqui...
... quando você precisar.
Sempre por perto.
... mas percebo-me longe de mim mesmo.

E agora?
Qual é o caminho de volta?

Me perdi nessa estrada que me afasta de mim mesmo.
E agora não consigo mais encontrar o caminho...
.
Perder-se e encontrar-se novamente...
Pode ser um caminho sem volta...
... às vezes.




.

6 comentários:

Ricardo Valente disse...

Não tem porque voltar. O melhor é ir adiante, mesmo que aos pedaços! Muito lindo tudo por aqui, desde a imagem, a Adriana e a tua escrita. Estava com saudade, realmente... Abraço!

Fernanda Fernandes Fontes disse...

É perigoso perder-se sim! Mas nem sempre há outra saída...

Bjs

J. Avellaneda disse...

voltaste aí, então?
sempre bom dar um tempo...
segundo os yaquis, é sempre bom dar um tempo...
claro que sempre parece mais brilhante o que os yaquis falam, quando são os yaquis que falam...rs
mas a gente pega a idéia...

claro e conciso, como sempre.

bom entrar aí de novo.

abração, rapaiz.

Afobório. disse...

somos um labirinto infinito, mas com calma, escontará tudo, até tu mesmo.


sorte e luz.

Beto Canales disse...

muito bom

Afobório. disse...

olá garoto.

eu é que não sei o que comentar.
essa é a coisa mais louca que já vi.
sabe, vou te contar uma coisa.
cheguei aqui como um amotinado.
vendi a minha agência de publicidade por que percebi que escrever comerciais era viver podado, sem querer ofender ninguém, mas penso isso.
larguei tudo para escrever para as pessoas. hoje sou blogueiro/escritor, e arranco daqui tudo que terei para viver.
não pense que estou cheio de dinheiro nos bolsos e me tornei um milionário.
usei todo o meu dinheiro para fundar o meu blogue o e-blogue e sustentar custos por um período de transição.
não vou mentir, fiz isso de caso pensado.
quando cheguei aqui nessa blogosfera, vim procurar os bons, e construir oportunidades para todos nós.
veja como o - enquanto você escreve o mundo responde - tinha um valor, um ideal desde o começo.
e hoje meu velho, estamos publicando. fundamos um espaço chamado e-blogue para divulgar as pessoas cara.
alguns escolheram as antologias, outros os livros solos, outros escolheram fazer do seu blog um espaço para contaminar o mundo de idéias nas horas de folga. mas escolhemos e nos respeitamos igualmente independente das escolhas de cada um.
isso é brilhante.
sabe qual era o meu maior objetivo?
mostrar para todos, inclusive eu mesmo, que podemos tudo.
e você meu camarada, faz parte disso.
se você procurar aqui no teu blog vai reler meus comentários onde eu dizia que enquanto você escreve o mundo responde.
isso é mágico, isso é gigante, e sabe o que é mais engraçado ainda? tudo isso que aconteceu é obra de vocês, e hoje, cada um de nós que publica, publica por que contou com o teu comentário e com os de tantos outros. isso é força. atenção. empolgação.
nós pessoas, podemos salvar esse mundo cara, podemos tudo, e sabe por que podemos?
por que embora não tenhamos a chance de beber uma gelada juntos no final da tarde diáriamente, podemos contar com o coração um do outro.

sorte e luz, e obrigado meu velho, é como sempre disse, o que mais importa é o leitor.